Após passar alguns anos afastado do Jardim Três Pinheiros, Butiatuvinha, onde morou por um tempo, um homem identificado apenas como “Louquinho” retornou à vila e foi executado, na madrugada de ontem.

De acordo com testemunhas, pouco antes da 1h, dois indivíduos atiraram na vítima, na Rua Paulino Stedile. A suspeita é de que, assim como a grande parte dos homicídios, este também esteja ligado ao tráfico de drogas.

Osni Rodrigues de Oliveira, presidente da Associação de Moradores do Jardim Três Pinheiros, contou que conheceu “Louquinho” há cerca de 10 anos, na vila. “Ele era uma boa pessoa, mas andou fazendo algumas besteiras e incendiaram o barraco dele”, lembrou Osni. Ele não recordava as “besteiras” que o homem teria feito. Depois disso, “Louquinho” foi morar no Pilarzinho.

Investigação

Conhecidos de “Louquinho” comentaram que ele teria novamente se metido em confusão e teve que deixar Pinheirinho. Ele dormia debaixo de um viaduto no Butiatuvinha. Até o fim da tarde de ontem, o rapaz prosseguia sem identificação junto ao Instituto Médico-Legal (IML).

A polícia suspeita de envolvimento com drogas, já que um cachimbo usado para fumar crack foi encontrado ao lado do corpo. Ele aparentava ter entre 30 a 35 anos, vestia jaqueta azul, camiseta branca, cinto camuflado e calça jeans azul. A Delegacia de Homicídios ainda não tem pistas do crime.