Um irmão e um amigo tentaram evitar a prisão de Ricardo da Cruz Messias oferecendo R$ 4 mil aos policiais militares que realizaram a abordagem, mas também foram para a cadeia. Eles responderão por extorsão.

Ricardo foi abordado pela equipe das Rondas Ostensivas Tático Móvel (Rotam) do 20º Batalhão, que estava em patrulhamento pelo bairro Cajuru, na noite de terça-feira (18).

Com ele foi apreendida uma pistola calibre 9 milímetros, de fabricação israelense e que é de uso restrito no Brasil. Quando ele já estava algemado, entrando na viatura, o celular dele tocou.

Um homem pediu para falar com os policiais e ofereceu R$ 4 mil para que Ricardo fosse liberado. A equipe marcou um encontro e prendeu em flagrante Marlos da Cruz Messias, irmão de Ricardo, e Paulo Henrique Bottura, com o dinheiro na mão.

Ricardo, Marlos e Paulo Henrique foram encaminhados ao Centro Integrado de Atendimento ao Cidadão (CIAC/Sul), no bairro Portão, onde a equipe do 11º Distrito Policial estava de plantão.

Ricardo foi autuado por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, e os outros dois por extorsão. Em depoimento, Ricardo disse que portava a arma para se defender.