Elizabete da Luz, 48 anos, é a mulher encontrada morta na segunda-feira, no Rio Belém, nas proximidades da ponte da Rua Bley Zorning, no Boqueirão. Segundo uma parente da vítima, Elizabete tinha dois filhos, trabalhava como auxiliar de serviços gerais, era usuária de cocaína e, há um ano, fazia tratamento para se livrar da dependência.

Ontem, o delegado Rubens Recalcatti, da Delegacia de Homicídios, divulgou parte do bilhete encontrado na casa da mulher: “Passar embaixo do viaduto. Passar Escola Maria Marli. Na farmácia Hiperfarma. Do lado de lá do trilho do trem virar à direita e vai ver uma casa marrom”.

A polícia acredita que mensagem poderá ajudar na identificação do suspeito do crime, possivelmente ligado ao tráfico de drogas. Elizabete foi assassinada com um tiro na cabeça e tinha um corte na mão, além de hematomas pelo corpo.