A polícia de Rio Branco do Sul confirmou que o carro encontrado incendiado em Cerro Azul, na manhã de segunda-feira, foi roubado em Curitiba no início do mês. No porta-malas do veículo, foi encontrado o corpo carbonizado de um homem. A polícia acredita que a vítima era integrante de uma quadrilha de assaltantes que agia na região metropolitana e foi morta por queima de arquivo.

Segundo o superintendente Leodir Fagundes de Brito, da delegacia de Rio Branco do Sul, a placa do Siena branco são de um carro roubado na Cidade Industrial, no dia 2. “Conseguimos juntar os pedaços das placas e constatamos que a identificação era ANN-8637”, contou.

Roubos

O superintendente confirmou que o veículo foi utilizado por assaltantes no fim de semana. “No sábado, eles roubaram um caminhão de bebidas e, no domingo, assaltaram um motel na Rodovia dos Minérios, em Almirante Tamandaré”, relatou Leodir.

Ele disse que só exame de DNA realizado pelo Instituto de Criminalística poderá identificar de quem é o corpo. “Acredito que não seja algum integrante da quadrilha, que trocou tiros com policiais da delegacia de Rio Branco no fim do ano. Caso seja um dos assaltantes, é provável que ele tenha sido morto pelos próprios comparsas”, supôs o policial.