O documento do Palio, placa AJL-3610, em nome de Luciano Gonçalves Vasquez é a única pista que a polícia dispõe para investigar a morte de Dilberto Elisbão, 35 anos, identificado por familiares durante a manhã de ontem no Instituto Médico Legal. O indivíduo morreu em confronto com policiais militares do Regimento da Polícia Montada, na tarde da última quarta-feira. Dilberto estava acompanhado por outros três homens que trocaram tiros com a PM e conseguiram fugir, após terem sido perseguidos.

O grupo estava no Palio que não possui queixa de furto ou roubo. O carro capotou e foi abandonado no bairro Cajuru. Dentro dele, os policiais encontraram uma pistola nove milímetros, um laptop e diversos objetos, inicialmente apontados como produto de roubo. O documento do carro também foi localizado, mas o endereço que consta nele é inexistente, conforme a polícia.

Dilberto é oriundo de Santa Catarina e estava morando em Curitiba há menos de um ano. Ele tem antecedentes criminais.

Durante o confronto entre o grupo e policiais militares, uma bala perdida acertou a perna de Flávio dos Santos, 26 anos, que caminhava pelo bairro e não tinha envolvimento com a situação. O rapaz foi encaminhado ao Hospital Cajuru onde foi medicado e liberado.