Thiago, um dos suspeitos.

A Delegacia de Furtos e Roubos já identificou os participantes da morte do cinegrafista Gilson Antônio Revay, 30 anos, que ocorreu às 20h30 de quinta-feira, na Rua Cezinando Dias Paredes, no Boquierão. De acordo com o delegado Rubens Recalcatti, ele e sua equipe de investigadores passaram a madrugada realizando diligências na favela Meia-Lua e conseguiram levantar os nomes. Inclusive, chegaram a participar de uma perseguição a uma moto com as mesmas características da usada no homicídio. O policial informou que estariam na motocicleta preta os indivíduos identificados como Iran Anderson de Souza e Thiago José Bernardes, vulgo “Negão”, que teria atirado na vítima.

Durante as investigações foi cogitada também a possível participação de um homem conhencido apenas por Jeferson e que teria agido com Thiago. Esses nomes foram repassados à Delegacia de Homicídios, que investiga o caso.

Armas

Recalcatti adiantou que as investigações indicam que os suspeitos têm envolvimento com o tráfico de drogas e armamentos. “Chegamos a apreender armas durante nossa vistoria na invasão Meia-Lua”, afirmou o delegado.

O cinegrafista foi morto com um tiro ao perseguir uma dupla de ladrões que haviam acabado de assaltar uma vizinha dele. Na Rua Cezinando Dias Paredes, Gilson -utilizando o seu veículo (um Gol) – derrubou a dupla da motocicleta, mas em seguida foi baleado e morto por um dos marginais.