Os policiais militares suspeitos de ter espancado dois adolescentes na manhã de domingo, foram identificados e afastados temporariamente de suas funções. Hoje, os menores deverão fazer um novo reconhecimento dos agressores, o que poderá provocar a instauração do Inquérito Policial Militar (IPM) e até no afastamento definitivo dos envolvidos.

A partir da notícia dada pela Tribuna, que divulgou a denúncia de dois adolescentes agredidos por policiais militares no fim de semana, a Polícia Militar passou a investigar o caso. De acordo com o coronel Nemésio Xavier de França, do Comando de Policiamento da Capital (CPC), ontem, um tenente do 12.º Batalhão, responsável pela área de atuação dos supostos agressores, entrou em contato com os adolescentes. O policial foi até a Fundação de Ação Social (FAS) onde os menores, de 16 e 17 anos, estão sendo atendidos por assistentes sociais. Através de fotografias, as vítimas reconheceram os policiais que os teriam agredido. A partir daí, os PMs apontados pelas vítimas já foram afastados das funções de patrulhamento na rua. “Hoje, os policiais apontados pelos menores serão colocados em meio a outros, para serem reconhecidos pessoalmente e de acordo com as formalidades previstas em lei”, disse o coronel.

Agressão

Caso seja comprovada a denúncia, além da instauração do IPM, os acusados responderão pelos atos em procedimento administrativo e pela Justiça Pública Estadual. As vítimas registraram queixa no 1.º Distrito Policial, ainda no domingo, e na tarde de ontem foram levadas ao Instituto Médico Legal (IML) para realizar o exame de corpo de delito.

Segundo os adolescentes, eles foram espancados pelos PMs por volta das 7h de domingo, enquanto passavam de bicicleta pela Rua Vicente Machado. Como a bicicleta era produto de furto, os policiais teriam abordado os menores e os levado até um matagal para espancá-los. Os garotos, que costumam cuidar de carros na região central, também afirmaram que haviam feito uma “vaquinha” para comprar a bicicleta por R$ 30,00 e que desconheciam que era roubada.