Acidente envolvendo dois veículos matou uma mulher de 85 anos e deixou seis pessoas gravemente feridas, por volta das 7h20 de ontem, na Avenida Rui Barbosa, próximo ao Aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais.

Cinco mulheres e um adolescente de 15 anos foram encaminhados ao hospital da cidade. O piloto de uma motocicleta também se envolveu no acidente e sofreu apenas ferimentos leves, assim como um dos passageiros dos carros.

De acordo com o guarda municipal Barreto, o Clio placa ALT-1354, seguia sentido BR-277 quando foi atingido pelo Corsa, ANV-4034, conduzido por Miriam Cirino de Oliveira, 31 anos, que ia na direção contrária.

“Uma testemunha contou que a motorista do Corsa foi desviar de uma criança que atravessava a rua e perdeu o controle da direção. O carro ficou desgovernando, invadiu o canteiro central, derrubou um poste e atingiu o Clio”, contou o guarda.

Cinto

Maria de Jesus do Vale, que estava sentada no banco de trás do Clio, morreu ainda durante atendimento pelo Siate. “Como a idosa estava de cinto de segurança e não houve pancada na lateral do veículo, é possível que ela tenha sofrido um ataque cardíaco”, disse Barreto.

A condutora do Clio, Rosinei do Vale, 30, e o sobrinho dela, Gustavo do Vale Coutinho, 19, passageiro do carro e neto de Maria, foram salvos pelo cinto de segurança e pelo airbag que amorteceu o impacto.

Rosinei foi levada ao hospital. Já Gustavo sofreu ferimentos leves e permaneceu no local do acidente. O segurança Turíbio José Coutinho, pai de Gustavo, contou que a família voltava para casa, em Pinhais, após passar o feriado no litoral. “O carro voou em cima do Clio e aconteceu a tragédia”, lamentou.

Trabalho

De acordo com a cunhada de Miriam, no Corsa ainda estavam Lucas, de 15 anos e filho da condutora, e três amigas dela que iam de carona para o trabalho, todos moradores do Jardim Ipê, em São José dos Pinhais. “Ela estava indo para o trabalho e, no caminho, ia deixar o filho na escola”, disse a mulher. Segundo ela, Miriam está com casamento marcado para sábado.

“A violência do impacto foi tão grande que fios de cabelo das condutoras ficaram presos no para-brisa”, comentou o guarda Barreto. Ele aproveitou para reforçar que o uso do cinto de segurança é fundamental. “Percebemos que muitas pessoas estão deixando de usá-lo”.