O ex-sargento da Polícia Militar, Monfredo Flores Mundravon, foi indiciado ontem no 6.º Distrito Policial (Cajuru), pelo delegado Gerson Machado, em função do homicídio que vitimou Almir José Solarewicz, 45 anos, também conhecido como “Almir Bicheiro”. Ele foi executado com sete tiros no início da noite do dia 20 de setembro de 2000, na Rua Euzébio da Motta, Juvevê, por três homens. O ex-sargento, que já tem passagens por roubo, extorsão e homicídio, foi ouvido no distrito.

Outro que já está preso, acusado de envolvimento no crime, é Otaviano Sérgio Carvalho Macedo, conhecido como “Serginho”. Ele foi apontado em inquérito policial como sendo um dos autores. Em março desde ano, o Ministério Público ofereceu denúncia e ele teve prisão preventiva decretada.

O delegado Gerson Machado, que ouviu o ex-PM, preferiu não comentar o caso. Um outro homem, que reside no Rio de Janeiro, também teria participação direta no assassinato. Os mandantes seriam dois empresários cariocas do ramo de diversão. (VB)