Alberto Melnechuky
?Bocal? foi baleado na cabeça e na perna e abandonado pelos ?amigos de copo?.

Moradia de alcoólatras e usuários de droga, o terreno baldio localizado próximo a um supermercado, na esquina da Avenida Comendador Franco (Avenida das Torres) com a Rua João Marchesini, no Prado Velho, foi local de crime no final da tarde de sábado. Lá, no interior de um ?barraco? de madeira, um homem, de aproximadamente 30 anos, conhecido pelo apelido de ?Bocal?, foi assassinado com dois tiros.

Quando chegaram ao local do crime, para dar início às investigações, os policiais da Delegacia de Homicídios se depararam com pessoas vivendo em condições precárias, em diversas barracas espalhadas pela grama. O estado da maioria dos ocupantes do terreno era tão deplorável, devido ao consumo de bebida ou droga, que os investigadores tiveram dificuldade de conversar com eles.

Tiros

As testemunhas que conseguiam se expressar revelaram à polícia que, minutos antes do crime, a vítima estava reunida com algumas pessoas, entre elas o matador. Por motivo ainda desconhecido, houve um desentendimento e o homem foi baleado na cabeça e na perna. Os tiros o mataram em instantes.

Os investigadores também conseguiram apurar que a vítima costumava praticar roubos em sinaleiros e andava armada. Até a noite de ontem, a vítima ainda não havia sido identificada no Instituto Médico-Legal. O homem, moreno, com 1,75 metro e 60 quilos, tinha várias tatuagens nos braços e vestia camiseta laranja e calça de moleton preta.