O número de adolescentes apreendidos pela Polícia Militar em Ponta Grossa, só neste ano já alcançou 267. Embora a quantidade seja 15% menor que no mesmo período de 2004, a estatística tem preocupado o comando da PM local. O delito que mais chama a atenção é o tráfico de drogas, que pulou de 4 para 19, considerando os primeiros quadrimestres deste e do ano passado.

Segundo a PM, 40 adolescentes foram apreendidos por arrombamento de residências, 37 por furto e 21 por assalto; 17 por lesões corporais e 28 por vandalismo. O comandante do 1.º Batalhão da PM, tenente-coronel Durval Japiassu Pinto, enumerou dois fatores que, em sua opinião, contribuem para o envolvimento de garotos e garotas com a criminalidade: a falta de ocupação, seja em atividades de lazer ou profissional, e utilização de crianças e adolescentes por adultos criminosos. Para o oficial, a desagregação familiar, falta de acompanhamento do desenvolvimento dos filhos e os meios de comunicação também são fatores que influenciam os mais jovens para a delinqüência.

Como forma de combate à criminalidade juvenil, Japiassu citou projetos desenvolvidos não só pela Polícia Militar como por outras instituições, como o Formando Cidadão, que oferece oportunidade profissional a adolescentes; o Proerd – Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência -, que orienta estudantes de 4.ª série; e o trabalho preventivo desenvolvido pela Patrulha Escolar, criada há nove meses.