Dois homicídios registrados terça e quarta-feira em Almirante Tamandaré podem ter sido cometidos pelas mesmas pessoas. A equipe de investigação da delegacia local descobriu que as vítimas moravam juntas, e uma delas tinha envolvimento com o tráfico de drogas.

Na madrugada de terça, Valderi Anacleto, 41 anos, levou pelo menos 16 tiros de uma pistola calibre 9 milímetros na Rua Laurindo Pereira Machado, Vila Primor, ao lado de um Fiesta com placa de Santa Catarina. De acordo com o superintendente Job de Freitas, da Delegacia de Tamandaré, Valderi já foi preso quatro vezes por tráfico de drogas. O último alvará de soltura saiu há menos de quatro meses.

As investigações apontaram que ele foi para o estado vizinho provavelmente para buscar drogas. Lá ele comprou o veículo e provavelmente após um desentendimento ao voltar para Curitiba ele foi assassinado.

Com disparos de uma pistola de mesmo calibre e tiros de escopeta, Daniel Ferreira Rocha, 28 anos, foi assassinado no dia seguinte. O corpo foi encontrado em uma valeta na Rua Ângelo Prosdócimo, no Jardim Apucarana. Daniel estava com braços e pernas amarrados e teve pedaços do nariz e de uma das orelhas cortados.

Ele morava junto com Valderi em Tamandaré. A equipe de investigação acredita que o assassinato de Daniel pode ter sido uma queima de arquivo relacionada ao desentendimento que levou à morte de Valderi, ou então que Daniel também tenha ido a Santa Catarina e participado de alguma ação criminosa.