As investigações para a apurar a estranha morte de um idoso nas dependências do asilo Nossa Senhora de Fátima, no Alto Maracanã, devem ser intensificadas nos próximos dias. Na segunda feira a proprietária do abrigo, Maria de Fátima Pereira de Melo, 45 anos, foi presa em flagrante após ser denunciada pelo próprio genro. Ela foi autuada por cárcere privado, lesões corporais e retenção de documentos.

De acordo com a denúncia, no começo desse ano, um idoso conhecido por Floriano, teria morrido nas dependências da casa e o corpo escondido na lavanderia. Durante todo o dia, enquanto os demais velhinhos recebiam visitas dos parentes, o corpo permaneceu no cômodo. No final da tarde a proprietária teria chamado a funerária e, como o cadáver já estava em estado de rigidez, as pernas do velhinho tiveram que ser quebradas para entrar no caixão. Para averiguar a denúncia e saber a real causa da morte de Floriano, o superintendente Job de Freitas, da delegacia do Alto Maracanã, já solicitou o atestado de óbito do idoso. Caso surja dúvida, o médico que assinou o atestado será chamado para depor. “Se depois disso ainda a situação não estiver esclarecida, pediremos a exumação do corpo”, explicou.

Investigação

Os investigadores também estão à procura do sócio de Maria de Fátima que, segundo ela, seria o responsável pelo desvio de dinheiro. Os policiais já foram até a casa dele, no Alto Maracanã, mas não o encontraram. “Nos documentos consta que ele é sócio, mas na verdade era ela quem tomava conta de tudo. Além do asilo, Maria de Fátima possui duas casas destinadas a pessoas com problemas psiquiátricos. Os três locais deverão ser fechados nos próximos dias. De acordo com o policial, essa semana alguns idosos já foram levados pelas famílias, e nos próximos dias, os demais serão encaminhados a outros lares, pela assistência social da Prefeitura de Colombo.