Os irmãos Daniel Gonçalves, 32 anos, pedreiro, e Gelson Antônio Gonçalves, 38, vendedor autônomo de materiais de construção, foram executados a tiros no final da noite de quarta-feira, na Rua Felinto Alcides Camargo, Jardim Ipê, em São José dos Pinhais.

Suspeitava-se que eles estivessem envolvidos em um assalto, mas investigações preliminares levantaram a hipótese que o problema dos rapazes seria drogas. Segundo informações da Polícia Militar, às 23h30, o vigilante de uma empresa ouviu os disparos e encontrou os cadáveres.

Segundo o soldado Sílvio, do 17.º Batalhão da PM, os dois foram executados na rua deserta e sem iluminação. Uma das vítimas foi atingida com um tiro na cabeça e dois nas costas, e a outra com um disparo na cabeça.

Assalto

Por volta das 22h de quarta-feira, uma residência foi invadida por três assaltantes na Rua Tenente Luiz Oliveira Quadros, no bairro Boneca do Iguaçu. Eles levaram o cofre com R$ 70 mil, computador, televisão, um aparelho de TV a cabo, outro de CD, um monitor LCD e um celular.

O que levou a polícia a suspeitar da participação dos irmãos nesse crime é que, tanto os assaltantes, quanto os jovens assassinados, estavam vestidos de preto. Segundo o chefe do setor de investigação da delegacia de São José dos Pinhais, Júlio Cesar Carvalho, nenhum objeto roubado foi localizado com as vítimas do duplo homicídio.

Mesmo assim, a dona da casa assaltada deverá comparecer hoje na delegacia, para ver as fotos dos irmãos. Para os familiares de Daniel e Gelson, os dois não devem ter se envolvido em nenhum assalto. Eles disseram a Carvalho que ambos eram trabalhadores e o único problema era o vício em drogas.