Foto: Valquir Aureliano

Alan Bahia depôs ontem.

O jogador do Atlético-PR Alan Bahia, 24 anos, foi interrogado, ontem, na Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran) e indiciado por homicídio culposo pelo delegado Armando Braga. Ele foi enquadrado no artigo 302 do Código Nacional de Trânsito, que prevê pena de 2 a 4 anos de detenção (restrição de direitos), pela morte do jogador Alex Miranda, que aconteceu no final da tarde do último dia 29.

O interrogatório estava marcado para as 16h, mas o jogador e seu advogado compareceram na delegacia pela manhã e solicitaram ao delegado que antecipasse o horário.

À polícia, Alan disse que naquele domingo foi almoçar na casa de um amigo, que é médico veterinário, junto com seu amigo Alex e Janaína Loiola Alves, 20 anos. Segundo o jogador, ele não ingeriu bebida alcóolica porque havia levado uma pancada na coxa e estava tomando antibióticos. Por volta das 17h15, ele, Alex e Janaína deixaram a casa. Porém, antes de saírem, Alex pediu ao veterinário algumas latas de cerveja para levar, o que foi concedido. ?Ele disse que o acidente ocorreu porque foi desviar de um outro veículo e perdeu a direção, colidindo contra o poste a uma velocidade de 70 quilômetros por hora?, disse o delegado. A via em que ocorreu o acidente – Rua Irmã Paulina – rápida do Pinheirinho, sentido bairro-centro, a velocidade permitida é 60 quilômetros por hora. Alan também assumiu que retirou as latas do veículo e jogou no terreno após o acidente, mas não soube explicar o motivo.

Ontem à tarde, Janaína foi ouvida pelo delegado e confirmou a história contada por Alan.