Os gritos de socorro alertaram os moradores da Rua José Aniceto, Alto Barigüi, CIC, mas a ajuda não veio para Ezequiel Ferreira dos Santos, 21 anos. Ele foi assassinado às 22h30 de terça-feira com três dos vários tiros ouvidos nas casas. De acordo com informações conseguidas pelos soldados Barbosa e Ferreira, do 13.º BPM, o rapaz já estava jurado de morte, mas o motivo não foi descoberto.

Familiares da vítima contaram aos PMs que Ezequiel fugira para Ponta Grossa das pessoas que o ameaçavam, mas há cerca de 15 dias retornou àquele bairro. Ele morava com sua mulher e duas filhas, uma de um e outra de 3 anos, a duas quadras de onde foi morto. “Agora, ninguém diz nada, mas esperamos que testemunhas entrem em contato com a Delegacia de Homicídios para esclarecer o caso”, comentou o soldado Barbosa.

Perseguição

A única informação concreta conseguida no local é que dois indivíduos perseguiram a vítima, que correu pela rua até cair morta por três tiros. Conforme levantamentos preliminares do perito Alcebíades, da Polícia Científica, Ezequiel foi atingido por dois tiros nas costas e outro na cabeça. “Somente exames complementares poderão dar pistas sobre o tipo da arma utilizada”, comentou.

Um parente do rapaz disse que ele já teria duas passagens por roubo ou furto e a PM confirmou que Ezequiel respondia um processo por porte ilegal de arma. Os investigadores Augusto e Ana Lúcia, da DH, colheram as primeiras informações para verificá-las e dar início ao trabalho para solucionar este crime.