O corpo de Maurício ficou estendido na
rua, sendo observado por dezenas de populares.

O cuidador de carro identificado como Maurício Antônio de Souza, 25 anos, foi morto a facadas na esquina das ruas 13 de Maio e Presidente Farias, centro, em plena luz do dia. Eram 13h30 de sábado, quando o homem foi atacado e, segundo informações colhidas por policiais do 12.º Batalhão de Polícia Militar, o assassino seria um indivíduo conhecido por “Polaco” ou “Polaquinho”. A Delegacia de Homicídios investiga o caso.

Conforme apurado pela perícia da Polícia Científica, em análise preliminar, Maurício foi atingido por um golpe de faca nas costas e outro na barriga. Segundo investigadores da DH, o motivo teria sido uma dívida de R$ 1,00 que a vítima teria contraído com uma prostituta, conhecida por “Nega”. O assassino seria o gigolô dessa mulher.

A namorada de Maurício contou à polícia que ele era foragido do 8.º Distrito Policial (Portão) há três meses. Desde então, o homem conseguia dinheiro cuidando carros que estacionam nas imediações da Praça Santos Andrade.