Para os familiares de Jonatan de Oliveira, 19 anos, seu assassinato não foi surpresa. Autor de três homicídios, o rapaz era ameaçado há tempos. Recém-saído da cadeia, ele foi morto por volta das 16h de ontem, com um tiro na cabeça, na Rua Batista da Costa, Vila São Pedro, no Xaxim.

Ninguém presenciou a execução. Uma vizinha disse apenas ter escutado os tiros e mais nada. Jonatan foi morto quando entrava num carreiro de mato, que começa num terreno baldio entre duas residências da rua, e que dá acesso à Rua Cid Marcondes de Albuquerque. A mãe do rapaz disse à polícia que o jovem sempre passava por ali. Possivelmente os assassinos sabiam da rotina de Jonatan.

Família

O soldado Schroeder, do 13.º Batalhão da Polícia Militar, ouviu dos familiares da vítima que Jonatan esteve detido por um ano e seis meses, respondendo por três homicídios no bairro. Mesmo quando ainda estava preso, ele e os familiares começaram a receber dezenas de telefonemas, com ameaças de morte. Quem os marginais encontrassem primeiro na rua, matariam. Porém, mesmo diante da desgraça anunciada, a família preferiu não se mudar dali e Jonatan continuou circulando pelas ruas. A Delegacia de Homicídios deverá abrir a ficha criminal do rapaz, para começar a identificar possíveis suspeitos.