Alisson Soares.

Denunciantes anônimos revelaram à polícia que uma casa na Rua Rio São Francisco, bairro Iguaçu I, em Fazenda Rio Grande, funcionava como “boca-de-fumo”. A Justiça emitiu mandado de busca e apreensão e policiais do 17.º Batalhão da PM prenderam, às 6h de ontem, Alisson Alfredo Soares Nascimento, 19 anos, acusado de tráfico de drogas.

A PM apreendeu, na residência, cerca de 50 gramas de maconha, um grosseiro simulacro de arma, além de vários envelopes pequenos de plástico, normalmente usado para embalar buchas de droga. Também foram recolhidos uma caixa com cerca de 50 CDs e um saco plástico contendo um pó branco não identificado. “Segundo as denúncias, vendia-se cocaína na casa. É possível que o pó seja um sal para ?”batizar” (aumentar o volume) a droga”, acredita o tenente Anderson, do 17.º BPM.

O preso tinha justificativas prontas para cada um dos objetos. Ele disse a família inteira mora no mesmo terreno, dividida em quatro casas. “Os CDs são do meu tio; a arma de brinquedo, do meu primo, e o saco com pó branco é da minha avó. Nem sei o que é”, disse Alisson. Quanto à droga, admitiu a posse, mas disse que seria consumida por ele próprio. “Eu comprava a maconha e jogava o plástico no terreno. Nunca vendi”, alegou o acusado, que não tinha passagem pela polícia.