Uma deserta estrada de chão, na bucólica localidade de Roseira de Campo Largo, São José dos Pinhais, foi o local escolhido para uma execução. Nenhum dos moradores da região, distante cerca de 5 quilômetros da fábrica da montadora Audi, reconheceu o corpo do jovem assassinado com três tiros e encontrado às 7h de ontem.

O crime provavelmente ocorreu durante a madrugada, mas só os primeiros raios de sol denunciaram o corpo pela manhã, à margem da estrada principal da localidade. O lugar é escuro e pouco movimentado entre a 1h e as 6h, horário estimado do crime. “Não há residências no raio de um quilômetro”, disse o investigador Edevaldo, da delegacia de São José dos Pinhais, que atendeu o caso. Nenhum vizinho comentou ter ouvido os tiros ou percebido movimentação estranha de madrugada.

A vítima tinha aproximadamente 20 anos e não portava objetos ou documentos que possibilitassem sua identificação. Ele levou os dois tiros nas costas e outro na cabeça ali mesmo, como indicavam as manchas de sangue ao redor do corpo. Mas a polícia desconfia que os assassinos o levaram até ali de carro. “Além de ser um local deserto, ele vestia só camiseta. Estava frio e dificilmente uma pessoa estaria andando ao relento desse jeito”, observou o investigador.