Morreu à 1h45 de ontem, no Hospital Evangélico, Luís Fernando de Lima, 19 anos, ferido com um tiro nas costas, às 15h de segunda-feira, na Rua Cid Campêlo, na Cidade Industrial. Na ocasião também foi baleado na coxa Otoniel Foutoura, mais conhecido como “Legambá”, 24 anos.

O superintendente Neimir Cristovão, da Delegacia de Homicídios, informou que já identificou o autor deste crime e de outro tiroteio ocorrido no mesmo local na madrugada de sábado, quando o motoboy Leandro de Freitas Cordeiro, 19 anos, foi assassinado com três tiros. “Apuramos que o autor da morte do Leandro é um rapaz conhecido pelo apelido de “Polaquinho” e do assassinato de Luís Fernando é um homem conhecido como “Joãozinho”. Os dois seriam integrantes da gangue chamada de Nova Barigui”, salientou o policial. Neimir informou também que o mesmo grupo teria jurado outros amigos das vítimas de morte. “Estamos trabalhando para obter a identificação completa destas pessoas e solicitar o mandado de prisão”, adiantou.

De acordo com os levantamentos policiais, todos os envolvidos nos crimes faziam parte de uma mesma gangue. No entanto, por divergências entre eles, o bando se dividiu os dois grupos ficaram rivais.

Crimes

Policiais da Delegacia de Homicídios apuraram que no sábado Leandro estava em companhia de Otoniel, quando os dois foram abordados por “Polaquinho”. Leandro foi morto e Otoniel conseguiu fugir. Otoniel já teria comentado com moradores da região que temia ser morto e disse que se encontrasse com Polaquinho teria coragem para executá-lo.

Na segunda-feira Otoniel caminhava junto com Luís Fernando, que estava armado com um revólver calibre 38 quando passou “Joãozinho”, ocupando um Santana preto. De dentro do veículo ele efetuou vários disparos, atingindo os dois. Luís Fernando tinha antecedentes criminais por roubo e Otoniel responde por homicídio.