Alberto Melnechucki
Diego teria discutido com bandidos.

Para proteger a namorada, Diego Rodrigues de Souza Vicente, 17 anos, levou-a em casa, mas, ao voltar para sua residência, foi assassinado poucas quadras antes de chegar ao destino. O garoto foi baleado na esquina das ruas José Osires Baglioli e Dr. Pedro Zavaski, Vila São Pedro, Pinheirinho, às 22h30 de segunda-feira, em uma possível tentativa de assalto.

Apesar de o crime ter sido cometido em frente a uma escola e em horário de saída de alunos, somente uma moça se apresentou à polícia como testemunha. Ela contou aos soldados Pontes e Stukovski, do Projeto Povo (Policiamento Ostensivo Volante), do 13.º Batalhão da Polícia Militar, que viu a vítima discutindo com dois indivíduos antes do disparo.

De acordo com o relato da garota aos PMs, Diego conversava com os dois desconhecidos, mas se afastou correndo. Foi perseguido e alcançado alguns metros depois. Eles discutiram e um dos bandidos, que usava boné, teria dito: "Vou atirar!". Em seguida, a testemunha ouviu o disparo e os assassinos fugiram, um deles de bicicleta. Diego não era envolvido com drogas e trabalhava em uma gráfica.