Policiais da Delegacia de Homicídios elucidaram a morte de Shallony Anderson Chaves, 21 anos, assassinado, na madrugada de sábado (05), em um posto de combustíveis na Rua das Carmelitas, Boqueirão. Shallony teria discutido, instantes antes do crime, com o amigo Everton João Borges, o “Piolho”, 27 anos.

Segundo o delegado Fábio Amaro, ao saber que teria sua prisão preventiva solicitada pela polícia, Everton se antecipou e se apresentou, ontem, na DH acompanhado de seu advogado e confessou o crime.

De acordo com o delegado, “Piolho” deixou o local num Gol branco e, retornou, logo em seguida, armado com uma pistola. “Ele atraiu a vítima e a crivou de balas”, diz o delegado. Ao ser interrogado, “Piolho” deu sua versão para o crime, que teria conotação passional.

“Ele disse que a Shallony tinha um envolvimento amoroso com a amásia dele. Como o rapaz se apresentou, ficamos impossibilitados de solicitar sua prisão, uma vez que ele tem bons antecedentes, o que não significa que ficará impune, uma vez que será indiciado por homicídio qualificado, cuja pena pode atingir até 30 anos de reclusão“  explicou.