A juíza Paula Priscila Candeo Haddad Figueira, de Campina Grande do Sul, ouviu ontem cinco das sete testemunhas de acusação sobre o assassinato de Giovanna dos Reis Costa, 9 anos, ocorrido em abril do ano passado. Uma delas, a empregada doméstica dos acusados, não compareceu à audiência, e a juíza ordenou que ela fosse encontrada e levada ao Fórum pela polícia.

Na presença do advogado Cláudio Dalledone, que defende os acusados Vera Petrovitch, Renato Michel e Pero Petrovitch, e do promotor de justiça Octacílio Sacerdote Filho, cinco testemunhas foram ouvidas.

A outra testemunha é a delegada Margareth Alferes Motta, que será ouvida às 13h de quinta-feira.