André estava sendo
ameaçado há uma semana.

“Você não me conhece”, teria afirmado o homem que, em seguida, descarregou sua arma contra André Gonçalves do Nascimento, 18 anos, na portaria de um bailão no Jardim Osasco, Rodovia da Uva, no início da madrugada de ontem. A vítima foi atingida por três tiros na cabeça e morreu no local. Ela estava acompanhada por amigos que nada puderam fazer.

De acordo com uma testemunha, André estava na fila de entrada, quando o desconhecido se aproximou. Eles trocaram rápidas palavras e, logo, aconteceram os disparos. O assassino fugiu levando a arma. “Não houve briga nem discussão. O cara apenas falou e disparou”, contou a testemunha, ressaltando que, devido a quantidade de tiros e da grande concentração de pessoas em frente ao estabelecimento, outras pessoas poderiam ter se ferido.

Jurado de morte

A mãe de André, Solange, bastante transtornada com o fato, informou que o filho já havia comentado que estava sendo jurado de morte. “Ele disse que quatro homens em um carro preto haviam prometido matá-lo em frente do som”, relatou. As ameaças começaram a partir de uma desavença que André teria tido em um outro bailão, na semana passada.

Outra testemunha do crime relatou que, quando o assassino se aproximou, André teria dito: “Você tá armado? É você que quer me matar?”. O assassino apenas teria respondido: “Você não me conhece”.

Solange afirmou que o filho nunca andou armado e que não possuía antecedentes criminais.