O Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) anulou nesta quinta-feira (21) a operação do Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado (Gaeco) que prendeu Luiz Bernardo Dias Costa, ex-coordenador geral do Tribunal de Contas do Paraná (TC), em junho. A decisão vale também para as outras cinco pessoas envolvidas no escândalo.

Dias Costa foi preso logo depois de receber R$ 200 mil de empresários da construtora escolhida para erguer o prédio ao lado do TC, no Centro Cívico. O esquema mostrou até mesmo o nome do presidente do órgão, Artagão de Mattos Leão, que, segundo interceptações telefônicas, estaria ciente da fraude.

A denúncia está sendo apurada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) e pode resultar em uma  investigação para averiguar o caso.

Paraná Online no Facebook