Nem a polícia nem a Justiça estão amenizando a situação do ex-BBB Edilson Buba, 33 anos, que está preso desde o dia 26 por tráfico de drogas. Na tarde de ontem o juiz Edivino Bochnia, da 2.ª Câmara Criminal do Tribunal de Alçada, indeferiu a liminar do habeas corpus impetrada pelos advogados de defesa, Marden Maués e Rogério Bothelho.

Segundo a defesa do empresário, o juiz disse ter negado o pedido de liberdade provisória por que precisa de mais tempo para estudar o caso. Dentro das próximas duas semanas o pedido de habeas corpus deverá ser julgada por mais dois juizes do Tribunal.

Superior

A defesa afirma que se for novamente indeferido o pedido, eles irão recorrer ao Superior Tribunal de Justiça, em Brasília, para pedir que Buba aguarde o julgamento em liberdade.

Por enquanto o empresário continua detido no Centro de Observação Criminológica e Triagem (COT), para onde foi transferido na sexta-feira. Ele foi preso no Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, portando comprimidos de ecstasy e maconha.