Foto: SESP

Chab foi preso na sede da Rádio Mais, em São José dos Pinhais.

A denúncia de extorsão contra o apresentador de TV, Ricardo Chab, chegou à Justiça. Ontem, o delegado que conduziu as investigações, Marcus Vinícius Michelloto, encaminhou o inquérito para a Promotoria de Inquéritos Policiais, que analisou os documentos e imediatamente encaminhou a denúncia ao Poder Judiciário.

O processo foi distribuído para a 8.ª Vara Criminal da capital. Além dele, também são acusados o advogado Antônio Neiva de Macedo Filho e o vereador de Colombo, Onéias Ribeiro de Souza. O caso será julgado pelo juiz Antônio Carlos Schoma.

Chab e Macedo Filho estão há seis dias presos numa cela especial do Centro de Triagem II, em Piraquara. Havia expectativa de que o pedido de liberdade provisória fosse julgado ontem, o que não ocorreu. O pedido estava sendo analisado pelo juiz da Vara de Penas e Medidas Alternativas, Lourival Schemim, mas como o processo foi encaminhado para a Justiça, o pedido também será apreciado pelo juiz Antônio Carlos Schoma.

O advogado Beno Brandão, defensor de Macedo Filho, acha que por causa do feriado, provavelmente só na sexta-feira haverá uma resposta. Ele explica que não há motivos para que seu cliente permaneça preso. Diz que não oferece qualquer risco para a sociedade ou há possibilidade de constranger testemunhas, ou ainda atrapalhar a aquisição de provas, por exemplo.

O advogado de Chab, Haroldo Natter, tinha a intenção de pedir habeas corpus no Tribunal de Justiça, mas diz que resolveu esperar a decisão do juiz que passará a cuidar do caso. Ele também afirma que não há motivos para os acusados permanecerem detidos.

Segundo a promotoria, Chab e Macedo Filho foram denunciados por dois crimes de extorsão, enquanto o vereador de Colombo, é acusado de ter participado num dos crimes. Em outubro do ano passado, os acusados teriam exigido R$ 100 mil do proprietário da empresa Centronic para que o assassinato do estudante Bruno Strobel (filho do jornalista Vinícius Coelho) não fosse divulgado diariamente no programa de TV de Chab, e nem no da sua rádio, em São José dos Pinhais. Funcionários da Centronic são acusados de ter praticado o crime. O proprietário da empresa, Nilso Rodrigues de Godoes, acertou o pagamento de R$ 80 mil em duas parcelas.

A outra extorsão ocorreu em março deste ano. Agora o pedido foi de R$ 150 mil, mas foi fechado em R$ 70 mil. Em 25 de abril, a vítima entregou a primeira parcela, em dinheiro, ao advogado denunciado, na sede da Rádio Mais, em São José dos Pinhais, o que gerou a prisão em flagrante de Antônio Neiva de Macedo Filho e de Chab, que também estava na sede da rádio naquele dia.

Leia mais:
Presos ameaçam Ricardo Chab
RIC TV divulga nota sobre a prisão de Ricardo Chab
Apresentador Ricardo Chab é preso em flagrante por extorsão