t81031204.jpg

Josué foi abandonado pelos cúmplices.

A tentativa de realizar um seqüestro-relâmpago terminou em prisão para Josué Félix Machado, 29 anos. Ele é integrante de um bando que se deu mal ao escolher um policial civil como vítima, na noite de quarta-feira. O preso foi baleado e está internado no Hospital Cajuru.

De acordo com dados informados por Costa, chefe de investigação da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV), o policial Edisberto Paulo de Oliveira, 43 anos, lotado naquela especializada, foi vítima de roubo. Por volta das 21h30, na Rua Chile quase esquina com a Rua Marechal Floriano Peixoto, o policial foi abordado por quatro indivíduos armados quando entrava em seu Gol, placa AIX-2142.

O grupo deu voz de assalto à vítima e a fez entrar no carro. No trajeto até um banco 24h, para a retirada de dinheiro, um dos marginais questionou os demais se eles haviam feito uma revista na vítima. Nesse instante, o policial, pressentindo que teria sua identidade descoberta, sacou sua pistola, que estava na cintura, e deu voz de prisão.

Mesmo com o carro em movimento houve luta corporal envolvendo a vítima e os marginais. Na briga, o policial disparou um tiro e acertou um dos bandidos. O carro parou e o restante do bando desceu, empreendendo fuga. O ferido foi abandonado pelos comparsas e preso pelo policial. Josué foi encaminhado ao hospital onde está sob cuidados médicos. Depois, ele será autuado por roubo. A DFRV vai investigar a identidade dos demais participantes do crime.