Colaboração José Carlos
Assaltantes foram dominados por policial à paisana.

O centro de Quatro Barras ficou agitado na tarde de ontem, depois do assalto frustrado por um policial militar à paisana. Três indivíduos foram presos e um ferido. Com eles, os policiais apreenderam um pé de maconha e três revólveres calibre 38.

No começo da tarde, um químico, de 51 anos, saiu do Banco do Brasil de onde sacou R$ 2.120. Ele pretendia pagar algumas contas, entre elas o aluguel. Acompanhado da esposa, o químico caminhou até uma auto-escola, situada na Avenida Dom Pedro II, que corta o centro do município. Assim que o casal entrou, foi rendido por Altair Antônio Pereira de Deus, 27, e um indivíduo identificado por ?Nego?, que o seguiu. Os bandidos não imaginavam que, na auto-escola, estava um policial da Rondas Ostensivas de Natureza Especial (Rone) à paisana.

Átila Alberti
Fernando pediu ajuda a Tiago e Altair, que se complicaram.

O policial abordou a dupla e atirou. ?Nego?, que estava com um revólver calibre 38, foi baleado e levado ao Hospital Angelina Caron. Altair, que já tem passagem por assalto e receptação, foi dominado. Enquanto aguardava reforço, o policial manteve a dupla deitada no chão da calçada, o que atraiu a curiosidade de dezenas de comerciantes e moradores.

Cobertura

Com a chegada de outros policiais da Rone, outros dois indivíduos foram presos suspeitos de dar cobertura ao assalto. Tiago de Lima Momede, 20, e Fernando da Silva Pires, 27, estavam em uma lanchonete ao lado da auto-escola. Os dois assaltantes, dominados pelo policial à paisana, pediram ajuda a Tiago e Fernando. ?Eles estavam passando por ali e, como eu os conhecia, só pedi para que me dessem uma força. Eles não têm nada haver com o assalto?, disse Altair em defesa dos amigos.

Entretanto, na casa de Fernando os policiais encontraram dois revólveres calibre 38 e no porta-malas do carro dele um pé de maconha.

Desespero

Quando soube que o filho estava preso, Sueli da Silva, 45, entrou em desespero. Ele havia pego o carro dela momentos antes para ir ao banco. ?Hoje à noite eu sonhei com a polícia e agora vejo meu filho preso. Ele é inocente, tenho certeza?, desabafou a mulher. Os três presos foram levados à delegacia de Quatro Barras.