Moisés, receptação dá cadeia
e Barnabé, rapidez na venda.

Pouco depois de assaltar um transeunte no bairro onde mora, Jardim Bela Vista, em Piraquara, e roubar o telefone celular que a vítima havia acabado de comprar, Edson Vitoriano Barnabé, 18 anos, foi preso por policiais militares. Ele já havia vendido o celular para Moisés Vaz Anacleto, 33, que também foi preso em flagrante por receptação.

Com passagens por furto e porte ilegal de arma, Edson contou que é usuário de crack e comete assaltos para sustentar o vício. Por conta da droga e rixas antigas, há um mês foi vítima de tentativa de homicídio, levando oito tiros na perna e nas costas. Apesar da quantidade de disparos, Edson sobreviveu e o susto não fez com que ele abandonasse o crime.

Por volta das 11h de quarta-feira, ele assaltou uma pessoa que andava pelas ruas do bairro. Após o assalto, a vítima chamou a Polícia Militar e como o acusado é conhecido no bairro, foi identificado facilmente. Os militares prenderam Edson, que já havia revendido o aparelho por R$ 30,00 e iria usar o dinheiro para comprar pedras de crack. "Sei que não preciso disso. Meu pai é comerciante, mas preciso comprar droga", justificou o rapaz.

Moisés, que também mora no bairro, e não tem antecedentes criminais, disse que comprou o celular porque estava novo e tinha nota fiscal. "Eu comprei porque precisava de um. Estava barato e com nota não tinha problema", contou o homem, que foi autuado por receptação.