Depois de assaltar uma mulher e tentar roubar o carro de um homem, no Portão, o bandido morreu dentro do latão de lixo de um prédio, na esquina das Ruas Pára e Morretes, com um tiro na barriga. A polícia não sabe se foi o próprio assaltante que se feriu, ao tirar a arma da cintura, ou se alguém atirou nele.

O primeiro roubo ocorreu por volta das 21h. Uma mulher chegava de carro à casa de uma amiga, na Rua Morretes, quando o marginal a abordou descendo do carro. Ela entregou a chave do veículo e a bolsa e saiu apressada. Mas como a fechadura do automóvel estava estragada, o marginal levou só a bolsa.

Em seguida, o bandido abordou um homem que chegava em casa, também na Rua Morretes.Em vez de entregar o carro, a vítima correu e, cerca de 50 metros adiante, escutou um disparo. O filho da vítima, que estava na janela da casa, afirmou que o ladrão atirou na direção de seu pai, mas não acertou. Ele não levou nada.

Fuga

Depois disso, acredita-se que o bandido tentou roubar outro carro para fugir. Mas a vítima acelerou e escapou. Nisso, o marginal notou que a Polícia Militar já circulava atrás dele. Tentou pular o muro de uma casa, mas, ferido, não conseguiu.

Correu pela Rua Pará até encontrar a lata de lixo de um prédio, onde se escondeu e morreu. A polícia o encontrou por causa das manchas de sangue ao pé do latão.

O marginal, que não tinha identificação, estava com um revólver calibre 38, com uma cápsula deflagrada. O projétil que está no corpo dele será levado à perícia, para saber se partiu da própria arma. O caso, inicialmente, está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios.