Dois homens invadiram a residência de um casal de idosos, no início da manhã de ontem, na Vila São Paulo, Uberaba. Um vizinho notou o portão aberto e flagrou a dupla tomando “café da manhã”, na cozinha da casa. Um dos bandidos foi preso e o outro conseguiu fugir levando a arma. Ninguém ficou ferido.

O ladrão, que se identificou como Valmir Roberto Pires, 39 anos, disse aos policiais do 20.º Batalhão da Polícia Militar que tinha ido a uma balada com dois amigos e, na volta, resolveram roubar a residência, para conseguir dinheiro e comprar cocaína.

O comerciante morador da residência, de 75 anos, contou que, por volta das 4h, percebeu dois homens bebendo em frente à sua residência, na Rua Clóvis Beviláqua Sobrinho. Um deles tentava abrir o portão da casa e outro vomitava na rua.

“Eu e minha mulher voltamos a dormir. Quando levantei de manhã e saí para ver como estava o tempo o rapaz empurrou a porta e entrou junto comigo”, contou a vítima. A dupla teria pulado o portão e ficado de tocaia até por volta das 6h20, quando o idoso acordou.

“Café”

O comerciante foi amarrado e colocado, sentado, na cama ao lado da mulher. Enquanto isso, os ladrões abriram as gavetas, procurando objetos, e juntaram aparelhos eletrônicos da casa, como televisão, DVD, celular, telefone fixo, que seriam colocados em sacolas.

Eles deixaram os objetos separados e foram até a cozinha para tomar café da manhã. “Eles comeram o cuque que minha mulher tinha feito e pegaram duas latas de cerveja da geladeira. Um deles também se armou com uma faca de cortar carne”, contou o idoso.

Enquanto os bandidos se deliciavam com o bolo, um engenheiro, vizinho do casal, estranhou os portões abertos. Ele entrou e deu de cara com o marginal. O vizinho começou a gritar para alertar a vizinhança.

“Ele me ameaçou e puxou o revólver debaixo da jaqueta de moletom”, relatou o vizinho, que deu uma rasteira no marginal. O comparsa pegou a arma e fugiu. Com ajuda de outros vizinhos e até pessoas que estavam num ponto de ônibus, o engenheiro conseguiu imobilizar Valmir, que ficou amarrado com o próprio moletom até a polícia chegar. Valmir foi encaminhado ao 7.º Distrito Policial (Vila Hauer).