A tentativa de assalto a uma farmácia, na Rua Alferes Poli, quase esquina com a Rua Engenheiros Rebouças, às 19h de sexta-feira, resultou na morte de dois assaltantes e deixou um sargento da Polícia Militar ferido. O sargento Veiga foi socorrido e levado ao Hospital do Trabalhador. Ele passa bem.

Segundo o tenente Mardental, da Rondas Ostensivas de Natureza Especial (Rone), o assalto aconteceu quando a proprietária da farmácia já se preparava para encerrar as atividades e fechar a porta do estabelecimento. Ela foi surpreendida por três homens armados de revólveres que invadiram o local e deram voz de assalto. A mulher estava com o marido, o sargento Veiga, lotado no Hospital da Polícia Militar, e com a filha do casal. ?O sargento entrou em luta corporal com os assaltantes. Quando um deles, em posse da carteira do sargento descobriu que se tratava de um policial militar, falou para o comparsa matá-lo?, disse o tenente.

Em seguida, um tiro acertou a virilha do sargento e o trio fugiu a pé, sentido Parolin. O sargento foi socorrido pelos próprios colegas do 13.º Batalhão e encaminhado ao Hospital do Trabalhador.

Perseguição

Viaturas da Rone e do 13.º Batalhão fizeram buscas pelo bairro, procurando os assaltantes. Nas proximidades da Rua Montese foram encontrados dois homens que correram ao ver a viatura da Rone. Um deles conseguiu fugir por entre os barracos, o outro, trocou tiros com os policiais e foi morto.

Poucos minutos depois, aquele que havia fugido, cruzou com a viatura do 13.º Batalhão e também trocou tiros. Foi ferido, morrendo em seguida.

O terceiro assaltante não foi encontrado. Até a manhã de ontem, os corpos permaneciam sem identificação no Instituto Médico-Legal.