Dupla de gatunos acordou nas mãos da polícia.

Enquanto dormiam em uma casa na Rua Barrinha, Vila Centenário, Ronaldo de Lima, vulgo “Carioca”, 26 anos, e Marcelo Moraes, mais conhecido como “Washigton”, 25, foram presos, no início da manhã de quinta-feira, pelos investigadores Bimba, Henrique, Casagrande e Rodolfo, da Delegacia de Furtos e Roubos. Eles estavam de posse de vários objetos roubados de uma residência, na Rua Bacupari, Uberaba, invadida no último dia 13. Os detidos confessaram ter praticado o roubo junto com Anderson de Lima Pedroso Miranda, o “Galo Cego”, 18 anos, morto em um acidente de trânsito no início da madrugada de sábado, logo após roubar um táxi.

Roubo

Na noite do dia 13, Marcelo, Ronaldo e Anderson invadiram a residência. Eles renderam a família e torturaram psicologicamente, dizendo que queriam o dinheiro caso contrário iriam matar todos. Após várias ameaças e pegar R$ 230,00, trancaram as vítimas, inclusive as crianças, no banheiro. Em seguida, “limparam” a casa levando três televisores, um videocassete, aparelhos de som, relógios e roupas. Depois fugiram em um veículo.

Pouco depois, Anderson se aliou com José Roberto Nanon, 20 anos, e um menor de 17 anos, e tomou em assalto, o táxi Santana, placa AHM-3973, no bairro Solitude. O taxista foi colocado no porta-malas, mas conseguiu fugir e avisou a Polícia Militar. Uma viatura do Regimento de Polícia Montada (RPMont) não demorou a localizar os suspeitos. Após perseguição, os marginais acabaram capotando o carro. No acidente, Anderson ficou gravemente ferido. Foi levado ao Hospital, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Seu colega José Roberto e o menor foram detidos. O maior foi conduzido à Delegaciade Furtos e Roubos e o menor à Delegacia do Adolescente.

Investigações

Após a morte de Anderson, os investigadores da DFR receberam a informação de que dois assaltantes de residências estariam escondidos em uma casa na Vila Centenário. Eles foram até o local e prenderam os dois. O delegado Hormínio de Paula Lima Neto informou que os detido já têm passagens pela polícia e estavam com mandado de prisão decretado, mas ele irá solicitar outro mandado à Justiça pelo roubo à residência. Ronaldo tem passagem por furto e roubo. Seu colega Marcelo responde inquérito por roubo. O delegado acredita que com a divulgação da imagem dos marginais outras vítimas irão reconhecê-los. Ele solicitou que elas procurem a DFR, através do telefone 262-2800.