A mãe de Thiago Sena de Oliveira, 28 anos, assassinado na manhã de domingo na Vila Hauer, entrou em contato com a Tribuna para esclarecer que o rapaz era trabalhador, não tinha vícios e morava com os pais no Xaxim.

Thiago foi morto a golpes de barra de ferro e a facada, dentro de um cortiço, onde morava a ex-namorada Fabiana. A polícia apurou, no dia do crime, que o suspeito era um homem apelidado de “Fala Mansa”. Thiago trabalhava como garçom, mas estava desempregado. “Ele esperava ser chamado para trabalhar num cruzeiro”, disse Cleusa de Fátima Pereira de Sena Oliveira, mãe da vítima.

Namoro

Ela afirmou que o filho namorou Fabiana há algum tempo. Quando conheceu a jovem, Cleusa contou que ela era uma pessoa educada e que havia acabado de passar por um tratamento para se livrar das drogas. Porém, a garota não teria conseguido se libertar do vício. “Tudo o que Thiago conseguia comprar, ela vendia por droga. Ele nunca morou com ela.”

Cleusa contou que, no domingo, o filho tomou café com ela e saiu para ir até a casa de Fabiana. Segundo a família, “Fala Mansa” seria o fornecedor da droga para a jovem. “Meu filho teve piedade da pessoa que não merecia. Conselho não deixei de dar”, lamentou Cleusa. “Ela dizia que se meu filho não ficasse com ela, não ia ficar com mais ninguém”. O caso é investigado pela Delegacia de Homicídios.