Vítimas da violência que aterroriza a invasão Icaraí, no Uberaba, na tarde de ontem, Maria de Fátima da Cruz, 31 anos, e o filho dela, Leonardo José Adriano da Cruz Frondes, 13, foram baleados no meio da Avenida Central. A mulher foi internada, mas o garoto morreu no local. Nem mesmo a polícia conseguiu descobrir o motivo ou autoria do crime.

Por volta das 17h40, policiais militares e socorrista do Siate receberam a informação que havia duas pessoas feridas. Entretanto, quando chegaram no local viram apenas uma grande poça de sangue no meio da rua. Mãe e filho haviam sido socorridos por vizinhos e levados ao Centro de Urgências Médicas do Cajuru. O garoto já estava morto. Ele foi ferido com dois tiros no peito. A mãe, baleada na barriga, foi transferida ao Hospital Cajuru por socorristas do Samu.

No hospital, o marido de Maria de Fátima e padrasto de Leonardo não sabia dizer o que havia acontecido. Atordoado e com a filha de nove meses no braço, o pedreiro Onedir da Costa dos Santos ainda buscava notícias do enteado. ?Eu estava trabalhando quando vieram me contar que eles tinham sido feridos. Peguei minha filhinha e vim para o hospital atrás da minha mulher. Não tenho nem idéia do que possa ter acontecido. Não sei nem mesmo o estado de saúde do Leonardo?, dizia o pedreiro, que ainda não tinha recebido a notícia que o garoto estava morto.

Na Unidade de Saúde, policiais militares também tentavam entender o que havia ocorrido. Eles foram até o local do crime, mas ninguém quis comentar o fato. Alguns amigos de Leonardo contaram apenas que o garoto foi baleado e que a mãe foi ferida quando tentava socorrê-lo. A versão não foi confirmada pela polícia. O caso deve ser investigado pela Delegacia de Homicídios.