Mulheres, crianças e adolescentes vítimas de violência sexual terão atendimento especial no Paraná. Uma resolução assinada ontem pelos secretários estaduais da Saúde, Luiz Carlos Sobania, e da Segurança Pública, José Tavares, determina que toda a assistência necessária às pessoas violentadas sexualmente seja prestada dentro dos próprios Centros de Referência Hospitalares do Sistema Único de Saúde (SUS).

A resolução, firmada no último dia do Seminário Violência Urbana e Saúde Pública na Região Sul, realizado em Curitiba, evita que a vítima tenha de se dirigir a diversos órgãos públicos, como delegacias e o Instituto Médico Legal (IML), para denunciar ou comprovar a violência sofrida. Todo o procedimento policial, médico e pericial passará a ser feito no hospital. “Com isso, eliminamos o constrangimento que a vítima da violência sexual sofre ao denunciar o abuso às autoridades policiais e periciais”, afirmou o secretário da Segurança. “Estamos resgatando uma dívida social, sepultando um triste passado e construindo um novo tempo para atender aquelas pessoas ainda vitimadas pela violência sexual”, acrescentou Tavares.

O secretário da Saúde Luiz Carlos Sobania também destacou que a mudança é uma forma de diminuir o sofrimento de quem passa por momentos difíceis, humanizando o atendimento.