Foz do Iguaçu, na região oeste do Paraná, está mais uma vez entre as cidades com maior apreensão de softwares referente ao mês de fevereiro, de acordo com dados divulgados pela Associação Brasileira das Empresas de Software (Abes) e pela ESA (Entertainment Software Association).

Foram 55 operações feitas em todo o Brasil, resultando em 406,6 mil CDs de programas de computador falsificados apreendidos, um aumento de 97% comparado ao mesmo período de 2010. Desse total, 52,3 mil foram encontrados em Foz do Iguaçu, por onde entra no Brasil boa parte de mercadorias falsificadas vindas do Paraguai.

Mas o campeão da pirataria ainda é Rio de Janeiro, onde foram apreendidos 272,8 mil softwares. Em seguida, aparece o estado de Minas Gerais, onde em várias localidades o total apreendido é de 71,3 mil.

As operações têm o objetivo de atingir a população em geral, segundo o coordenador do Grupo de Defesa da Propriedade Intelectual da Abes, Antônio Eduardo Mendes da Silva.

“Em janeiro, já havíamos alcançado um resultado histórico e em fevereiro esse ritmo se manteve. Nossa meta para 2011 é fecharmos drasticamente o cerco contra a pirataria e tornarmos a discussão desse tema recorrente em toda a sociedade”, diz. Na internet, em fevereiro foram retirados 1,6 mil anúncios destinados à venda de produtos falsificados, além de 34 sites voltados à pirataria.