Luiz Carlos era considerado
o “encrenqueiro” da família.

Há tempos os irmãos Luiz Carlos Cabral Ribeiro, 26 anos, e Gildo Cabral Ribeiro, 28, vinham se estranhando. Ontem de madrugada, a divergência ganhou proporções sangrentas: para defender a avó, Gildo matou Luiz Carlos dentro da casa em que moravam, no Beco do Valério, esquina com Rua Francisco Krieger, Cachoeira, em Almirante Tamandaré.

A avó, Benedita, que morava com os netos, contou que Luiz Carlos sempre arrumou problema. O rapaz, desempregado, bebia bastante e arranjava confusão, especialmente com o irmão mais velho. Este, por sua vez, comportava-se de forma pacata, não bebia e era o responsável pelo sustento da casa – embora ultimamente também estivesse desempregado.

Embriagado

Na madrugada de ontem, Luiz Carlos chegou novamente bêbado e resolveu encrencar. “Ele queria me bater”, disse Benedita. Para se defender, a avó não se fez de rogada e empurrou o neto, que caiu no chão, trôpego pelo álcool.

A queda multiplicou a ira de Luiz Carlos, que apanhou uma faca e disse que mataria Benedita. Nessa hora, Gildo interferiu em defesa da avó, e os irmãos lutaram pela última vez. Luiz Carlos foi morto com nove facadas e caiu ao lado do fogão, às 4h30.

Somente às 7h30 a Polícia Militar foi acionada por vizinhos da família Ribeiro e descobriu o assassinato. Gildo, a esta altura, já havia desaparecido. A delegacia de Almirante Tamandaré procura pistas do paradeiro do acusado.