Roberto teria se apoderado de um
botijão pertencente a Reginaldo, que
resolveu a disputa com golpes de faca.

A discussão pela posse de um botijão de gás se transformou em briga e resultou na morte de Roberto Cardoso, no final da tarde de ontem. A vítima foi esfaqueada em um barraco, à margem do Contorno Norte, próximo da invasão Três Pinheiros, bairro Butiatuvinha. Após os golpes, o rapaz rolou barranco abaixo e o corpo parou ao lado da rodovia. O autor das facadas foi localizado e preso por policiais militares, pouco tempo depois de ter cometido o crime.

Segundo o detido, que se identificou como Reginaldo Silva, a vítima teria se apoderado de seu botijão. E na tarde de ontem ele foi tomar satisfações. Houve uma discussão e Roberto teria puxado uma faca e partido para a agressão. Na briga, Reginaldo recebeu uma facada no braço e conseguiu desarmar seu oponente, desferindo-lhe facadas no peito e, barriga. Em seguida, fugiu sangrando.

Preso

Na viatura da PM, Reginaldo – que apresentava um estado bastante alterado – nem sabia que tinha matado a vítima. “Pergunte para o cara se ele não pegou o meu botijão”, dizia ele à policial que o prendeu. “Ele não pode responder porque está morto” retrucou a PM, encerrando o diálogo. O jovem foi encaminhado ao hospital, pelos policiais, para tratar dos ferimentos, pois sangrava bastante. Ele foi preso na Avenida Manoel Ribas, a mais de um quilômetro do local do crime. A polícia chegou até ele através do telefonema de um morador. Na ligação, o informante dizia que havia uma pessoa ferida andando pela rua.

De acordo com Fernando, irmão da vítima, Roberto ultimamente vivia como andarilho e ganhava a vida arrumando jardins em residências e catando papel. “Ele tinha problemas com a bebida”, contou. Conforme a PM, havia outras duas pessoas acompanhando Reginaldo momentos antes de ele ser detido, mas elas não foram localizadas.