A história de amor entre o pedreiro Paulo César Afonso Marçoleque e a empregada doméstica Lúcia Aske, ambos de 44 anos, acabou em tragédia na Vila Cristo Rei, na cidade da Lapa. Ele a matou com um tiro na cabeça e outro no pescoço, depois, suicidou-se com um tiro na cabeça, às 18h30 de quinta-feira.

De acordo com os policiais do 17.º BPM, além dos corpos, da mulher na cozinha e dele no quarto, uma frase no espelho, escrita com batom, completava a cena: "Matei por amor."

O tenente Simão disse que Paulo Cesar, tentava há dias uma reconciliação com Lúcia.