O falso médico Vanderlei Pereira, 37 anos, que agia no Centro Médico de Campo Largo e é procurado pela polícia, também pode ter trabalhado irregularmente em outro hospital. Ontem, tanto o Paraná-Online quanto os investigadores da delegacia de Campo largo, receberam informações de que Vanderlei também se passou por médico no hospital de Almirante Tamandaré, onde atendeu na ala de emergência, durante alguns meses de 2006. Em 2003, ele tinha sido preso em São Paulo pelo mesmo crime.

Ele é procurado desde a prisão de Emerson Saraiva, 37, que também usava CRM de um médico de Londrina. Emerson foi solto depois de cumprir prisão temporária de cinco dias. Na quarta-feira, policiais foram até o apartamento de Vanderlei, no centro de Curitiba, mas não o encontraram.

Enfermeiro

Vanderlei é enfermeiro e já trabalhou, nesta função, no Hospital de Rio Branco do Sul. Em 2006, ele foi para Almirante Tamandaré atuar como médico. Lá, exigia ser chamado de doutor. Na época, o diretor do hospital e responsável pela contratação de Vanderlei foi o médico Jamal Bark. O mesmo que hoje é responsável pelo Centro Médico de Campo Largo e pela contratação de Vanderlei e Emerson.

Jamal alegou que foi enganado. ?Ele garantiu que não sabia que o CRM deles era falso. Entretanto, iremos investigar a fundo sua participação nas contratações?, garantiu o investigador Marcos Gogola.