Uma garotinha de apenas dez anos, minutos depois de se despedir da mãe, que saiu para o trabalho na manhã de hoje (02), foi violentada dentro da própria casa por um desconhecido. Ela gritou por socorro até desmaiar, mas a vizinhança, com medo, só chamou a polícia depois que o monstro fugiu e a criança saiu na rua, ferida e desesperada.

Por volta das 8h, a menina deu um beijo na mãe e ficou perto do portão de casa, para o lado de dentro, na Rua Cascavel, perto do terminal de ônibus do bairro Guaraituba, em Colombo.

Ela aguardava a van que todos os dias a buscava para levá-la até a escola, quando um homem gordo, careca, barbudo e de pele branca, chegou em uma bicicleta azul.

O homem pulou o portão da casa e disse que mataria a criança se ela não o deixasse fazer o que quisesse. Ele levou a menina para dentro da residência, abusou sexualmente dela e fugiu.

Durante o ato a garotinha teve o pescoço pressionado pelas mãos do criminoso e desmaiou. A dor foi tanta que ela chegou a defecar. Enquanto ainda estava consciente, a criança gritou e foi ouvida pelos vizinhos que, com medo do que estaria acontecendo, não fizeram nada.

O motorista da van parou na frente da casa, enquanto o crime acontecia, e como não viu a garotinha aguardando no local de sempre decidiu ir embora. Quando acordou, a menina saiu de casa e pediu ajuda para quem passava pela rua.

Ao invés de irem até a companhia da Polícia Militar, que fica a três quadras da residência da vítima, as testemunhas ligaram para o telefone 190. A demora no acionamento da viatura fez com que o monstro não fosse mais localizado nas proximidades.

A criança foi levada para o Hospital Pequeno Príncipe. Familiares dela foram avisados e registraram boletim de ocorrência na Delegacia do Alto Maracanã. O Conselho Tutelar foi acionado para acompanhar o caso.