O precoce envolvimento de duas adolescentes com o tráfico de drogas resultou em suas mortes, em Palmeira, cidade próxima a Ponta Grossa. Os corpos de Daiane Hartmann Comin, 14 anos, e Maria Helena Cordeiro dos Santos, 11, foram localizados pela polícia, na quarta-feira, em uma cova rasa no meio da plantação de pinus, na Colônia Maciel, zona rural do município. As garotas tiveram seus pescoços cortados por faca. Um dos partícipes do duplo assassinato já está preso e os demais tiveram suas prisões preventivas solicitadas à Justiça.

De acordo com a delegada Luciane Novaes Parolin, as meninas estavam desaparecidas desde o último dia 15 e a polícia trabalhava com a hipótese de elas estarem sob cárcere privado. Diante disso, foram cumpridos mandados de busca e apreensão que resultaram na detenção de Ederson Luiz da Silva, o "Pelezinho", que era foragido da Justiça, em Guarapuava. Entretanto, na quarta-feira, os corpos das meninas foram encontrados. A delegada informou que elas foram assassinadas no dia do desaparecimento, devido ao não pagamento de uma dívida contraída com traficantes da região do bairro Rocio 2. Apesar da pouca idade, Daiane e Maria Helena eram usadas como vapores pelo tráfico de drogas.

Prisão

As investigações realizadas apontaram que as adolescentes realizaram a venda de entorpecente, mas não repassaram o dinheiro ao traficante da área, que conforme a polícia é Mauro Cesar Mariano da Silva, o "Maurinho". Ele começou a ser pressionado pelo "patrão da droga", conhecido por "Paulista" – que atua em Ponta Grossa – para resolver a pendência com as garotas. Caso contrário, seria penalizado com a morte. A solução encontrada por Maurinho foi a execução das devedoras.

Daiane e Maria Helena foram convencidas por Paulo Fernandes Machado e um adolescente de 16 anos a irem até a Colônia Maciel, para banhar-se em um tanque existente na região. Entretanto, segundo a delegada, os dois indivíduos foram pagos por "Maurinho" para atrair as garotas até o local da execução. Na plantação de pinus, a cova para enterrar as vítimas já estava pronta antes da chegada delas ao local.

As garotas foram estranguladas e posteriormente degoladas. A execução contou com a participação de "Pelezinho", Rauli, e Francisco Carvalho, o "Chiquinho do Bagre". Mas quem cortou o pescoço das vítimas foi "Maurinho", conforme à polícia. Diante dos indícios, a delegada solicitou a prisão de todos eles e também dos responsáveis por terem ludibriado as vítimas até o local de morte. "Pelezinho" foi preso durante uma operação policial e os demais estão foragidos.