A decisão de entregar o endereço de um traficante para a Polícia Militar, depois de ser apreendido com pequena quantidade de drogas há poucos meses, tornou um inferno a vida de toda a família de um adolescente.

Depois de meses sendo extorquidos, os parentes do garoto souberam que o traficante foi solto e viram o menino ser assassinado dentro de casa, no Cajuru, no final da madrugada de hoje (23).

Dois homens pularam o muro da residência na Rua Custódio Borges de Andrade, às 5h40 de hoje, e entraram na casa de Maurício Schopek da Costa, 17 anos, pela janela. Eles retiraram o garoto da cama, o levaram até a sala da casa, atiraram duas vezes contra ele e fugiram.

Socorristas do Siate foram acionados, mas apenas puderam constatar que o adolescente já estava morto. Ele foi atingido por dois disparos no rosto. Peritos do Instituto de Criminalística apreenderam no local os dois estojos de pistola calibre 380.

Maurício foi apreendido pela PM há poucos meses com pequena quantidade de drogas. Questionado sobre o local onde adquiriu o entorpecente, ele descreveu o endereço do traficante e o homem foi preso. Ele descobriu que Maurício o entregou, e familiares do traficante começaram a perseguir os parentes do adolescente, exigindo dinheiro.

Além de serem obrigados a dar uma quantia mensal, sob ameaça, eles relataram que entregaram mais de R$ 5 mil para pagar o advogado do traficante. Após o pagamento, o profissional conseguiu retirar o acusado da cadeia, dias antes de Maurício ser assassinado.

O delegado Rubens Recalcatti, da Delegacia de Homicídios, já tem o nome e o endereço dos dois envolvidos no crime. Investigadores já estiveram nas residências dos supostos assassinos, mas não os localizaram. A prisão deles será solicitada à Justiça. Eles não tiveram os nomes divulgados e continuam foragidos.