O Ministério Público Federal (MPF) em Ponta Grossa denunciou 14 pessoas envolvidas em atividades de exploração ilegal de diamantes no Rio Tibagi.

Segundo informações do MPF, a denúncia foi baseada no resultado das investigações realizadas pela Polícia Federal durante a Operação Tibagi, deflagrada em 2006, quando foram apuradas irregularidades na comercialização e extração de diamantes.

No Paraná, foram cumpridos mandados de busca e apreensão contra os principais mineiradores que exploravam clandestinamente as pedras preciosas no leito do Rio Tibagi.

O esquema foi descoberto durante os estudos para implantação da Usina Hidrelétrica de Mauá, quando foram verificados equipamentos de grande porte, como balsas e dragas, fazendo a extração sem licença ambiental e autorização do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM).

Na época, o MPF concluiu que a extração e comercialização ilegal no Estado poderiam chegar a um volume quatro vezes maior do que o declarado oficialmente.

Os denunciados, conforme o MPF, serão processados na 1.ª Vara Federal de Ponta Grossa por crimes contra o meio ambiente e de usurpação de matéria-prima pertencente à União.