Fábio levou um pontaço
no peito, no Boqueirão.

Um golpe certeiro de faca no lado esquerdo do peito tirou a vida de Fábio Júnior da Silva, 22 anos, na tarde de ontem. O jovem caiu morto na entrada do quarto em que morava num pequeno conjunto residencial constituído por outras seis casas na Rua Carlos Essenfelder, 3988, no Boqueirão. Algumas dessas residências eram ocupadas, inclusive, por familiares da vítima.

Como ocorreu o assassinato e o motivo dele são mistérios para a polícia. No local não foram encontradas testemunhas que pudessem relatar o que originou a morte. De acordo com o soldado Constantino, do Regimento da Polícia Montada (RPMont), o rapaz chegou sangrando, pedindo ajuda para a tia, e não contou o que havia acontecido nem quem era a pessoa responsável pelo golpe. A tia do rapaz, Claudete da Silva, chamou imediatamente o Siate, mas os socorristas só puderam constatar a morte. “Não vi nada. Só sei que ele chegou pedindo socorro”, disse a tia.

Algumas pessoas que acompanhavam o trabalho das polícias Civil e Militar disseram que o jovem entrou correndo da rua e caiu no local, pedindo auxílio para familiares. Mas, a perita Wilma, da Polícia Científica, achou manchas de sangue no tanque de lavar roupas na casa da mãe de Fábio, que é a última do pequeno condomínio.

Conforme os PMs, a vítima não contava com antecedentes criminais e trabalhava em uma transportadora de mudanças de móveis. “Segundo familiares, Fábio não tinha rixas com ninguém da região”, completou o soldado Constantino. Investigadores da Delegacia de Homicídios estiveram no local para apanhar dados que ajudem na elucidação do misterioso assassinato.