Aempresária suíça Cristine Pizon Kelli, 34 anos, e o amásio dela, Cristiano Henrique Brandi Camilo, 28, desapareceram às 21h30 de quinta-feira passada do Hotel Residence & Serviços, na Avenida Batel, onde estavam hospedados. Somente no início da noite de segunda-feira parentes de Cristiano registraram queixa na Delegacia de Homicídios.

Uma prima de Cristiano, que reside em Curitiba, foi quem desconfiou que algo estranho estava acontecendo. Ela recebeu um telefonema, na segunda-feira, de um funcionário de uma revendedora de carros, perguntando se o Escort, modelo GLX 1.8, placa AHR-5709, pertencia a Cristiano. A moça estranhou e informou que seu primo não poderia estar vendendo o veículo, que acabara de comprar. O funcionário contou ainda que um indivíduo chamado Paulo é que estava vendendo o carro e o porta-malas estava sujo de barro. A mulher desconfiou e avisou um irmão de Cristiano, que procurou a polícia.

Sumiço

O delegado Agenor Salgado, titular da DH, informou que os investigadores estranharam o misterioso desaparecimento do casal e começaram as investigações rapidamente. Eles apuraram que Cristiano é brasileiro e morava com Cristine na Suíça. Eles vieram para o Brasil porque a mãe do rapaz está doente e para que ele providenciasse seu divórcio da ex-mulher. Cristine é proprietária de uma agência de publicidade com sede em Zurique (Suíça) e filial em Nova York (Estados Unidos).

O casal se hospedou no hotel, e pagou as diárias adiantadas até o final do mês de dezembro. Há poucos dias se dirigiram a uma concessionária de veículos e compraram o Escort à vista, em nome de Cristiano. O casal comentou que pretendia comprar um apartamento em Florianópolis, para onde deveria viajar no final de semana.

A última notícia sobre eles que a polícia apurou foi que Cristiano e Cristine deixaram o hotel para se encontrar com um homem chamado Paulo. Na sexta-feira, um indivíduo que também se identificava como Paulo procurou o hotel e tentou retirar as malas do casal e avisou que depois eles retornariam para quitar as despesas extras. Funcionários do hotel desconfiaram e preferiram não liberar a bagagem. Horas depois receberam um telefonema de um homem se identificando como Cristiano, solicitando que as malas fossem entregues a Paulo. A pessoa informou que estava hospitalizada e não poderia comparecer ao hotel, mas precisava de seus pertences.

Outro fato que intrigou a polícia é que nesta semana um amigo do casal, chamado Jean Francisco, também sumiu.

Investigações

O caso ainda é um mistério para a polícia. “Achamos que não é um simples caso de desaparecimento e como envolve uma estrangeira pedimos auxílio ao Cope (Centro de Operações Policiais Especiais), para auxiliar nas investigações”, revelou o delegado. Ele disse que os policiais estão procurando pistas do casal. “Ainda há esperanças de encontrá-los vivos. Aparentemente, foram vítimas de assalto, já que deviam estar portando muitos dólares e contaram para várias pessoas que pretendiam comprar um apartamento em Santa Catarina”, salientou Salgado. Ele disse que os funcionários do hotel e da revendedora de automóveis, onde o homem chamado Paulo compareceu, serão intimados e deverão colaborar na confecção do retrato falado do indivíduo que tentou retirar as malas e vender o Escort.

Salgado solicita às pessoas que tiverem qualquer informação que possa ajudar na solução do caso para entrar em contato com a delegacia, através do telefone 323-6640 ou com o Cope Ä 224-9496.