Ao longo da manhã, os policiais foram recebidos com boas-vindas de vários moradores, que esperam que a UPS não desapareça depois do período eleitoral. Um deles é Nelson Luiz, que quis cumprimentar pessoalmente o tenente-coronel Sérgio Cordeiro de Souza, comandante do 23.º Batalhão de Polícia Militar, pelo policiamento na vila. Ele e a esposa, Ondina dos Santos, moram na região há mais de 15 anos, e já tiveram que ajudar a filha, vítima de um assalto.

“Aqui tinha farmácia assaltada toda semana, ninguém tinha paz. Agora é outra vida”, comemora. A opinião é a mesma de Manoel Brito da Silva, presidente da associação de moradores União CIC Norte. “Onde tem polícia é mais difícil do bandido ficar perto. Aqui já teve até toque de recolher, mas a violência diminuiu depois que implantaram as primeiras UPSs nas outras regiões da CIC”, conta. O efetivo permanecerá por tempo indeterminado, segundo a PM, para depois ser reduzido a 30 policiais militares do policiamento comunitário, como nas outras UPS.